A força inexplorada do cenário brasileiro

 Novidades
  • ACOMPANHE AS NOVIDADES TAMBÉM PELAS NOSSAS REDES SOCIAIS!

Apesar do Dota 2 ter sido lançado somente em 2013, o jogo em si – e boa parte da comunidade – já existem há um bom tempo. Aqueles mais desbravadores, estão aí desde o Defense of the Ancients que foi lançado no longínquo ano de 2003.

A solidificação da comunidade ficou forte exatamente há dois anos atrás, após o lançamento oficial da segunda geração do Dota. Isso ocorreu graças a um esforço em especial de uma galera que acredita no cenário competitivo e dedica parte do seu tempo criando conteúdo para essa comunidade, organizando campeonatos, eventos e ensinando novos jogadores sobre a arte de bater em inimigos para ganhar dinheiro.

Grande parte dos jogadores de Dota 2 desconhecem a existência de um cenário competitivo brasileiro, até porque ele não é tão difundido. Cabe aqui se questionar, porque nosso cenário é muitas vezes mal visto por boa parte da comunidade? Posso apontar para a falta de união entre os jogadores, causando esse efeito de uma grupo desunido, disperso e perdido. O que é, com certeza, uma ilusão.

O nosso cenário está ficando cada vez mais consolidado e forte. Devemos dar atenção e valorizar todos aqueles envolvidos. É assim que será concretizado o sonho de muitos, ter o seu país reconhecido como um grande amante de Dota.

Todo mundo quer o mesmo objetivo, inúmeras pessoas batalham para tornar o cenário tão grande quanto lá fora, e sabemos que você também quer, não seja um hater.

“A Riot Games tem essa política de chegar em um lugar com tudo, fazendo eventos de ‘LoL’ e apoiando a comunidade. Já a Valve não nos dá atenção”.

A “falta de interesse” da Valve é visível enquanto formos comparar com o seu principal concorrente: Riot Games. A declaração acima veio de Danylo “kingrd” Nascimento, jogador da PaiN Gaming, em uma entrevista ao UOL Jogos durante a XMA no ano passado.

A Valve vem aprendendo com os seus erros e vem entendendo as maneiras com que pode se comunicar com a comunidade, mas a que ponto atrair a sua atenção é realmente uma tarefa necessária?

Muitas criticas são feitas ao comportamento fora do padrão da desenvolvedora americana. Pessoas costumam culpar a produtora norte americana por não demonstrar apoio ao no cenário competitivo brasileiro. Se olharmos como a Valve aborda os outros cenários, o apoio mínimo é fornecido e nunca diretamente. Ela tem a politica de observar até achar que é uma boa hora de agir.

Os eventos com campeonatos de Dota 2 acontecem independente de seu apoio. Embora o investimento direto dela acelere o processo, a “ausência” da Valve faz com que os jogadores estruturem o cenário com as próprias mãos.

Em maio do ano passado, a primeira edição da XMA Mega Arena contou apenas com campeonatos de League of Legends, Combat Arms e outros jogos de primeira pessoa. O evento, com um pequeno apoio da Riot, contou com 55 mil visitantes no local, e 4 milhões de espectadores nas transmissões online.

Na segunda edição, em setembro de 2014, houve um aumento notável dos números devido ao campeonato de Dota 2, com um palco à parte, dividido com Counter Strike: Global Offensive. Foram 63 mil visitantes e 4,5 milhões na stream. Mesmo sem nenhum apoio da Valve que sequer olhou para o evento, o Dota estará no palco principal na próxima edição devido aos números que proporcionou.

A XMA deu à comunidade brasileira de Dota 2 uma oportunidade de mostrar a maturidade do cenário e o potencial que temos. Graças ao esforço de diversas pessoas como Luis “Chicão” Guilherme Costa (ou Best Enigma BR), que se dedicou muito na organização da competição para que tudo ocorresse da maneira desejada. O pessoal da NoMadTV com a excelente qualidade na transmissão, ajudou a transformar o campeonato em um sucesso e a organização decidiu colocar o Doto no palco principal para as próximas edições, e mais surpresas virão por aí…

A fraqueza do nosso jogo ainda persiste, em sua maior parte, nos próprios jogadores que desacreditam e não sentem vontade de participar dos avanços. Ou ainda pior: queimam a imagem do desenvolvimento do cenário, xingando equipes brasileiras por qualquer coisa, reclamando de coisas inúteis apenas pelo prazer de ser um hater.

Não seja um desses, existe um grande potencial no cenário e ele será explorado. Tem como fomentar ainda mais a comunidade, explorando as personalidades conhecidas e desconhecidas que ajudam o Dota 2 crescer no Brasil.

O cenário brasileiro – ao contrário do Kingrd – suou e continua suando.

Pular para a barra de ferramentas