Entrevista: STARS.Baga

 Novidades
  • ACOMPANHE AS NOVIDADES TAMBÉM PELO NOSSO FACEBOOK!

No último domingo (28), a STARS e-Sports conquistou a segunda vaga do qualificatório aberto para o EPICENTER XL 2018 (Major), após bater os peruanos da Thunder Awaken por 2 a 1.

Com isso, eles se juntam as equipes convidadas diretamente e entram na disputa fechada da qualificatória sul-americana do torneio. Resultado importante para uma equipe que almeja se estabelecer nessa temporada do Pro Circuit e assegurar um convite direto para os próximos eventos qualificatórios.

No dia 19 da janeiro, a organização apresentou a sua nova formação e nós entrevistamos um dos novos integrantes, o veterano, Tharcio “Baga” Medeiros.

Entrevista

Desde já, obrigado por aceitar nosso convite. Por favor apresente-se, fale um pouco sobre você e há quanto tempo começou sua jornada no DOTA?

Hahaha, vamos lá. Meu nome é Tharcio Medeiros, nasci em Maceió, cidade de praias incríveis e adoro morar aqui. Tenho 23 anos e jogo dota há tanto tempo que até já perdi a conta, mas em torno de uns 8 anos. Acredito que comecei jogar como a maioria das pessoas, em lan house, após sempre jogar aquele Tibia maroto.

Você tem um ídolo? Qual jogador te inspira?

Eu não tenho um ídolo em especifico, me identifico sempre com quem está jogando bem, tentando sempre me espelhar ou chegar perto daquilo.

Se você tivesse que deletar um herói no jogo, qual seria? E porque o a Dark Willow, se ela acabou de chegar?!!?

Hahahaha, eu gosto da Dark Willow, acredito que ela não seja tão broken assim, tem heróis mais roubados. Não deletaria nenhum herói do dota, são todos legais de jogar, menos o Viper, é claro.

Campeão da BGC 2014 pela paiN Gaming

O que você acha do novo sistema de MMR e qual a sua classificação atual?

Baga – Bom, eu gosto do novo sistema, trouxe aquela competitividade de sempre novamente. Eu calibrei 6k100, porém decai com o passar do tempo. Atualmente sou divine 5 lutando por uma posição melhor no rank.

A conquista da Canada Cup marcou a história do Dota brasileiro, como foi pra você conquistar aquele titulo?

Acho que como pra todos do time na época, a gente ficou feliz, mas não sabia que seria um resultado tão imenso, era apenas mais um campeonato pra gente xD.

A saudosa Canada Cup foi disputada por 3 anos, de 2013 a 2016 e reunia as grandes equipes das Américas, além de revelar novos jogadores da região. O Brasil tem um título da competição, a Swagenteiger (Klotz22, 4dr, Tavo, Baga e Nedbone) conquistou o torneio ao vencer o mix americano da Pretty Boy Swag por 3 a 2.

Chegando a CNB após a conquista da Canada Cup com os companheiros Ned e 4dr

Você ficou um tempo longe do competitivo. Como foi para você, ver seus ex-companheiros naquela vitória sobre a Team Secret e na campanha inesquecível da Major Kiev?

Felicidade por ver antigos companheiros ter sucesso e inveja por não está mais entre eles.

Como é para você, voltar a jogar com Ned e o que você acha do seus novos companheiros?

Ótimo, sempre gostei de jogar com o Ned, tínhamos uma grande sinergia e é disso que vamos atrás novamente. Dos novos companheiros sinto admiração, apesar de conhecer tão pouco eles.

Atuando pela TShow na WESG 2017 / Fuji -Therence – Mandy – Cys – Baga

O novo sistema de Minors e Majors beneficiou as equipes sul-americanas, hoje temos chances de disputar grandes eventos. Este é realmente o caminho? Você acha que a Valve tem que fazer mais ou deve acontecer alguma mudança nesse sistema?

Beneficiou com certeza, antigamente para disputarmos algum campeonato tínhamos que jogar no servidor americano e hoje não mais. Temos uma vaga direta para nossa região. Acredito que ainda falta algo.

Obrigado pelo seu tempo, boa sorte para você na STARS. Se tiver algum recado, fique à vontade o espaço é seu.

Bom… Gostaria de agradecer pela entrevista e a todos que me acompanham e que ainda acreditam no meu trabalho, darei meu suor ao máximo para que não possa decepcionar essas pessoas e agradecer também a todos que já joguei do lado, pelas informações e conhecimento passados.


Uma grande equipe também é feita nos bastidores, representando essa galera que joga fora do palco e está na luta para dar suporte aos jogadores, trocamos algumas palavras com um dos sócios da organização mineira, Marco Túlio Minelli.

Quais as dificuldades de manter um equipe?

A grande dificuldade hoje é realmente o lado financeiro. É muito difícil começar do nada e ter uma tranquilidade financeira. Primeiro temos que criar uma imagem positiva através de bons resultados e trabalho bem feito, a partir dai você consegue as parcerias e patrocínios para poder focar 100% no jogo sem preocupar tanto com o resto.

Vocês planejam uma Game House para este ano né? Já tem uma data prevista?

Sim, a Gaming House da STARS está sendo planejada para receber os meninos no início de fevereiro. A gente confia bastante que essa line-up consiga atingir todo o potencial que sabemos que eles têm e alcançar algumas classificações para grandes campeonatos.

Qual a sua visão sobre o novo sistema de Minors e Majors?

Acho que de início, é esse o caminho sim. A verdade é que, para estar entre os melhores, tem que jogar contra os melhores. Dar pelo menos uma vaga para os times sul-americanos garante a evolução dos times daqui, que tem essa oportunidade de competir com jogadores que no momento estão um passo a frente.

Mas confio que com o tempo iremos pra esses campeonatos brigar pelo título com times tier 1 da Europa ou China, ai começarão a dar mais valor ao cenário sul-americano e aumentar a quantidade de vagas que temos aqui.

Obrigado também pelo seu tempo, se tiver algum recado, fique à vontade o espaço é seu.

Gostaria de agradecer a essa line-up que confiou no nosso projeto, a todas as pessoas que nos ajudaram de alguma forma com a equipe e principalmente aos torcedores que estão sempre nos apoiando. Esse é o combustível pra gente continuar batalhando todos os dias para crescer cada vez mais.


Um agradecimento especial do Last Hit ao Pedro Leonart pelo contato e por tornar esta matéria possível. E acompanhe STARS e-Sports nas redes sociais para ficar por dentro das novidades dessa galera. (Facebook / Twitter)


Acompanhe as notícias mais importantes do cenário competitivo de Dota 2 com o Last Hit

    

Pular para a barra de ferramentas